You are currently browsing the category archive for the ‘who cares?’ category.

Hum, passei no meu antigo blog (este portanto), e pus-me a pensar no real significado dos 31.765.

Se cá passaram esse número de visitas, o que é que motivava a maioria delas? Eu confesso, que sou um pouco “mete nojo” às vezes, tal como toda a gente (e principalmente o Tuga), às vezes gosto de meter o bodelho mesmo em coisas que não gosto. Alguns blogs fazem-me rir. E com isto não quero dizer que o meu antigo Blog não fosse o mesmo para as 30 e tal mil visitas. Tudo relativo.

Há uns tempos, todos os dias fazia uma visita diária pelos meus blogs favoritos e aprendi muito com isso, é o que sei. Gostava que alguns voltassem ao activo, principalmente nestas horas mortas que tenho tido no trabalho.

Enfim, isto para dizer que me apetece voltar a este espaço. De vez em quando.

Anúncios

Is the experience of feeling sure that one has already witnessed or experienced a current situation, even though the exact circumstances of the previous encounter are uncertain and were perhaps imagined.

The experience of déjà vu is usually accompanied by a compelling sense of familiarity, and also a sense of “eeriness,” “strangeness,” “weirdness,” or what Sigmund Freud calls “the uncanny.” The “previous” experience is most frequently attributed to a dream, although in some cases there is a firm sense that the experience has genuinely happened in the past.

O verão “começou” para mim à coisa de 1 mês. Não a estação do ano, mas sim o estado de espírito. Sinto que tenho 16 anos e uma energia inesgotável.

Conhece-se novas pessoas, as antigas ainda cá estão e o pensamento é “tudo vai ficar bem para sempre simplesmente porque é verão”. Isto para justificar um pouco a falta actividade por aqui, se é que alguém liga realmente a isto ahaha.

Aquelas pessoas que parece que nunca têm um bocadinho de loucas e até desiquilibradas em certas alturas, assustam-me. Às vezes apetece-me gritar-lhes aos ouvidos.

“Estou farto do lirismo comedido

Do lirismo bem comportado

Do lirismo funcionário público com livro de ponto expediente

protocolo e manifestações de apreço ao Sr. Diretor.

Estou farto do lirismo que pára e vai averiguar no dicionário o

cunho vernáculo de um vocábulo.

Abaixo os puristas

Todas as palavras sobretudo os barbarismos universais

Todas as construções sobretudo as sintaxes de excepção

Todos os ritmos sobretudo os inumeráveis

Estou farto do lirismo namorador

Político

Raquítico

Sifilítico

De todo lirismo que capitula ao que quer que seja fora

de si mesmo

De resto não é lirismo

Será contabilidade tabela de co-senos secretário

do amante exemplar com cem modelos de cartas

e as diferentes maneiras de agradar às mulheres, etc.

Quero antes o lirismo dos loucos

O lirismo dos bêbados

O lirismo difícil e pungente dos bêbedos

O lirismo dos clowns de Shakespeare

– Não quero mais saber do lirismo que não é libertação.”

Manuel Bandeira.

“Ora boa tarde,

Venho por este meio dar-te uma palmadinha nas costas pelo teu blog que costumo seguir o quanto posso. Desde da musica, a fotografia, pintura, filmes,  a variadade de temas que abordas e a importancia individual de cada um demonstra uma constante procura por um desenvolvimento pessoal. Revelas um gosto inteligente e fazes questao de partilhar os teus altos e baixos (…)”
Obrigada!

“I don’t want to look at my reflection and not recognize the person staring back at me. But I’m getting scared because with each day gone it feels like there’s nothing left of what I used to be. I couldn’t tell you exactly when I just gave up. When I let the apathy get the best of me and I stopped giving a fuck.”

10 000 visitas desde Julho 2009, início do blog.

“At last, my love has come along
My lonely days are over
And life is like a song
Oh, yeah, at last
The skies above are blue
My heart was wrapped up in clovers
The night I looked at you
I found a dream that I could speak to
A dream that I can call my own
I found a thrill to rest my cheek to
A thrill that I have never known
Oh, yeah when you smile, you smile
Oh, and then the spell was cast
And here we are in heaven
For you are mine
At last”

Isto porque? Ontem entraram na loja para ver discos, pegam num vinyl de Etta James e não compram porque o preço não é apelativo. Ao menos deixam a recomendação do filme Cadillac Records, compram algumas coisas e ainda me lembram de deixar a rodar os 2 discos edição “Peaches” que fizeram a minha tarde um pouco mais agradável.
Estou mesmo disto…

Dirigido por Darnell Martin.

O filme é baseado na história de vários nomes conhecidos do Blues e do Rock And Roll.

A produtora discográfica Cadillac Records (ou Chess Records) fundada por Leonard Chess, representado por Adrien Brody no filme, fica conhecida por oferecer um carro Cadillac a cada um que conseguia atingir a fama com a música Blues.

De curiosidade:
Mos Def é um simpático e divertido Chuck Berry, gostei.

Etta James é representada por Beyonce no filme. Já tinha visto a Beyonce ser mediana num papel do género deste filme, em Dream Girls, e apesar de menos relevante acho que se saiu largamente melhor neste papel.

Não é um grande filme mas é do tipo de filme que vejo com agrado pela história em si.

IMDB

TRAILER

TORRENT

 

“She loves you, yeah, yeah, yeah
She loves you, yeah, yeah, yeah
She loves you, yeah, yeah, yeah, yeah

You think you lost your love,
Well, I saw her yesterday.
It’s you she’s thinking of
And she told me what to say.

She says she loves you
And you know that can’t be bad.
Yes, she loves you
And you know you should be glad.

She said you hurt her so
She almost lost her mind.
But now she said she knows
You’re not the hurting kind.

She says she loves you
And you know that can’t be bad.
Yes, she loves you
And you know you should be glad. Ooh!

She loves you, yeah, yeah, yeah
She loves you, yeah, yeah, yeah
And with a love like that
You know you should be glad.

You know it’s up to you,
I think it’s only fair,
Pride can hurt you, too,
Apologize to her

Because she loves you
And you know that can’t be bad.
Yes, she loves you
And you know you should be glad. Ooh!

She loves you, yeah, yeah, yeah
She loves you, yeah, yeah, yeah

with a love like that
You know you should
Be Glad!

with a love like that
You know you should
Be Glad!

With a love like that
You know you should 
be glad!

Yeah, yeah, yeah. 
Yeah, yeah, yeah Ye-ah.”


nas 10 000 visitas desde o início do blog.

Lee.